“Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome e quem crê em mim nunca mais terá sede” (João 6,35).

Jesus é o Pão da vida! Precisamos purificar a visão que temos sobre o pão, pois, olhamos para ele, aquele que compramos na padaria ou no mercado, como algo que serve para saciar a nossa fome. O pão é o símbolo do alimento, e o alimento é tudo que precisamos na vida para não perecermos.

O quanto é importante termos o alimento e quanta falta faz não termos o alimento. A carência dos alimentos nos leva a perecer pela fome de alimentos, pela indigência e pela miséria. Quantos sofrem porque não têm o pão de cada dia para comer, mas o excesso desses alimentos também gera sérios problemas para a nossa saúde e para a nossa própria saúde e subsistência humana. Há os que morrem porque não têm o que comer e os que morrem porque comem mais do que é devido e a saúde se complica.

Precisamos saber usar o alimento de cada dia e precisamos ter o alimento de cada dia. O alimento que temos ou o alimento que falta para alguns é para nos dar a vida terrena, esses não saciam a nossa sede de eternidade, não preenchem a fome mais profunda da alma e do coração.

Precisamos nos voltar para Jesus, nos alimentarmos d’Ele para não padecermos da fome de eternidade

Como estamos carentes. Eu sei o que é a carência de alimentos, sei o que é passar fome, mas sei o quanto é duro também ter fome de amor, de eternidade e de verdadeiros valores.  

Podemos ver na crise que vivemos, o quanto a humanidade está carente. Imaginávamos que a carência era somente para uma classe de pessoas que foram excluídas do pão de cada dia. Essa carência existe porque a humanidade não se alimentou do alimento da eternidade, porque a humanidade não se alimenta de Deus.

Quando não nos alimentamos de Deus nos tornamos egoístas, orgulhosos, soberbos e vaidosos. Nós nos preocupamos com o nosso pão, com a nossa despensa, com os alimentos que estão perecendo, com a nossa geladeira que está cheia e nem usamos tudo.

É falta de Deus, é falta do coração estar aberto para a graça de Deus. Ninguém alimenta o outro de verdade quando não se alimenta do amor de Deus em seu coração.

Quando Deus realmente é o nosso alimento, quando nos alimentamos d’Ele, saciamos a nossa fome e saciamos a fome dos outros,  não da fome de alimento que faz muitos perecerem, e sim da fome de eternidade e de amor a qual toda a humanidade perece, todos nós passamos e vivemos.

Precisamos nos voltar para Jesus, nos alimentarmos e nos preenchermos d’Ele para não padecermos à fome de eternidade. Ele é o nosso alimento e quem n’Ele crê é saciado na sua fome e na sua sede.  

Deus abençoe você!    

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo. Contato: seunome@santuariosaopaulodacruz.org.br

unnamed

Projeto Seja Devoto 

Solidário

AJUDE O SANTUÁRIO

Pedido de Oração

COMPARTILHE EM SUAS REDES SOCIAIS

×
×

Carrinho